Empresa Claro está proibida de vender planos no Maranhão

A pedido da Defensoria Pública do Estado, o juiz Douglas de Melo Martins, da Vara de Interesses Difusos e Coletivos, determinou a suspensão de vendas de planos pela Claro e empresas que integram o grupo até que a operadora cumpra acordo judicial que trata da regularização dos cabeamentos em São Luís.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *