Leonardo Sá denúncia a falta de infraestrutura na rede municipal de saúde em Pinheiro

Leonardo Sá denúncia a falta de infraestrutura na rede municipal de saúde em Pinheiro

9 de maio de 2020 0 Por Daniel Santos

Em entrevista à Rádio Pinheiro 103,3 FM, o médico e deputado estadual, Dr. Leonardo Sá (PL), denunciou a falta de infraestrutura na rede municipal de saúde em Pinheiro-MA, nesta sexta (08). Uma vez que, ia superlotação e falta de atendimento específico para tratamento de casos de Coronavírus (COVID-19), sobrecarrega a saúde pública estadual que atende toda a região da Baixada Maranhense.

Com a participação ao vivo da população, Dr. Leonardo Sá esclareceu pontos importantes sobre o Coronavírus, pontuou erros no planejamento da atual gestão municipal para a prevenção e o combate à COVID-19, além de denunciar a falta de estrutura e equipamentos de proteção individual (EPI), para os profissionais da saúde.

O governo federal destinou mais de R$ 2 milhões e aprovou mais de R$ 7 milhões para a prefeitura de Pinheiro, onde a população reivindica com urgência providências, uma vez que, os poucos aparelhos respiradores são incipientes, sem leitos de UTI construídos e em funcionamento, na rede municipal de saúde, durante os três anos e quatro meses do atual prefeito, Luciano Genésio (PP).

Também denunciou as cestas básicas que estão sendo distribuídas com o adesivo da deputada estadual, Dra. Thaíza Hortegal (PP), nas comunidades carentes de Pinheiro, em ano eleitoral, infringindo a Lei.

Além de estar fazendo atendimentos médicos no Hospital Regional Dr. Jackson Lago da Baixada Maranhense, onde seu irmão, Dr. Caio Hortegal, é o atual gestor geral, e utiliza deste espaço para se promover como parlamentar com propagandas de sua atuação médica, em redes sociais e imprensa. E encobrir a falta de contração de médicos.

O parlamentar esclarece que em virtude desta atual gestão de Pinheiro, e interferência da esposa do prefeito no município, dificulta o seu acesso como médico para ajudar no atendimento e tratamento da população infectada. Mas se colocou a disposição da prefeitura para atendimento gratuito nos hospitais municipais e no estadual, caso Luciano Genésio não tenha condições de arcar com o pagamento de sua equipe médica contratada, uma vez que mais de R$ 10 milhões em recurso federal já destinado para combate ao Coronavírus, em dois meses nesta pandemia.

“É uma vergonha uma gestão ineficiente e sem compromisso com a saúde da população pinheirense. O recurso federal tem sido destinado e o povo, não está vendo a aplicabilidade do mesmo mesmo, morrendo por falta de respiradores e leitos de UTI. Cestas básicas sendo distribuídas com adesivo de sua esposa, a médica e deputada, Thaíza Hortegal, que tem atuado no hospital estadual, no qual o diretor geral, Dr. Caio Hortegal, é seu irmão, vindo a público em “live” de arrecadação para a prefeitura falar que a cidade estava preparada para o combate à COVID-19.

Onde em quase 3 anos e meio de mandato, o prefeito não equipou a rede municipal de saúde com nenhum leito de UTI e respiradores”, denunciou o deputado.

E acrescentou “Eu tenho um compromisso com a vida por ser médico, e de fiscalizar como legislador. E caso o prefeito, não tenha como pagar os médicos, estou a disposição para atender de forma gratuita à população, em Pinheiro. Mas não tenho autorização para atuar, já que a família do prefeito tem atuação médica de chefia, nos hospitais”.