Criança morre ao sofrer descarga elétrica em Cururupu-MA

Criança morre ao sofrer descarga elétrica em Cururupu-MA

7 de agosto de 2020 0 Por Daniel Santos
Infelizmente a polícia militar registou mais um crime de homicídio em Cururupu e alerta para os cuidados com as crianças e os riscos de se colocar fios elétricos em calçadas e muros.

Pois na ultima quarta-feira, dias 05 de agosto, por volta das 19 horas, no bairro Vila Conceição, na Rua 7 de dezembro, na cidade de Cururupu uma criança identificado como J.R. S.C de 10 anos foi eletrocutada ao se aproximar de uma calçada que tinha muitos arames eletrizados, deixados pelo homem identificado como B.S.

Segundo o Major Marcio, a guarnição da polícia militar tomou conhecimento, por meio de denúncia, de um homicídio ocorrido na rua 7 de dezembro, onde uma criança teria sido eletrocutada. Pois é um perigo muito grande deixar arames eletrizados em calçadas e muros, pois qualquer pessoa poderá sofrer um acidente e pode ser fatal, como aconteceu.

“Segundo o que nos foi informado, o proprietário da casa, onde aconteceu o fato, espalhou arames em sua calçada e varanda, e energizou a todos eles para evitar que crianças viessem a se aproximar do local. A vítima de 10 anos, se aproximou do local e veio a ser eletrocutado e veio a óbito”. Afirmou o Major, preocupado com a situação.

“Tomamos conhecimento, através de diligências realizadas pela guarnição, de que o proprietário da casa onde ocorreu o fato levou a vítima à Santa Casa de Misericórdia de Cururupu e que logo após deixar a criança, evadiu-se tendo seu paradeiro desconhecido até o momento”. Disse o Major Marcio

Em muitos lugares do país, pessoas fazem uma proteção de com arames farpados e cercados nas calçadas para evitar o transito e a permanência de pessoas nas calçadas e as vezes sentadas nas calçadas. Fica-se o alerta que as calçadas e são usadas pelos pedestres e que muitas vezes acidentes podem acontecer. Que fique o exemplo, onde duas famílias passam a conviver com suas dores, pois ninguém e nada poderá minimizar as dores.

Via Ramon Santos