Zé Reinaldo vê confiança extrema de Flávio Dino em Carlos Brandão

Zé Reinaldo vê confiança extrema de Flávio Dino em Carlos Brandão

6 de maio de 2021 0 Por Daniel Santos

O ex-governador José Reinaldo Tavares (PSDB), atual diretor de Relações Institucionais do Porto do Itaqui, foi o entrevistado desta quinta-feira, 6, pelo jornalista Clóvis Cabalau, no quadro Bastidores, do Bom Dia Mirante.

No bate-papo, ele voltou a comentar os recentes movimentos envolvendo o governador Flávio Dino (PCdoB), o vice-governador Carlos Brandão (PSDB) e sua própria nomeação para o cargo na gestão estadual.

Na avaliação do tucano, Dino tem dado mostras de que deve mesmo apoiar uma candidatura do seu vice ao Governo do Maranhão em 2022. O comunista deve ser candidato a senador e, nesse cenário, Brandão concorreria à reeleição para o cargo de governador – já que o atual mandatário do Estado precisa deixar o posto seis meses antes do pleito.

Para Zé Reinaldo a escolha do vice-governador por Flávio Dino é lógica, pois trata-se de assumir que o governo acredita numa continuidade do que vem sendo feito.

“O Flávio convidou o Carlos Brandão para ser vice duas vezes. A primeira [em 2014] teve uma junção política. Mas a segunda, não. A segunda [em 2018] foi uma escolha direta e a mais importante do governador, sem a interferência de ninguém. Isso mostra uma confiança no Brandão. O Brandão significa a continuidade do governo do Flávio. Qual é o governador que não quer ver as suas ações principais, a sua direção preservada depois que ele sair? E, é uma pessoa que dá absoluta tranquilidade ao Flávio de que ele pode ir para o Senado, mas conta com o estado”, disse.

O ex-governador avalia, ainda, que, como senador – aliado aos também senadores Weverton Rocha (PDT) e Eiziane Gama (Cidadania) -, Dino tem a possibilidade de garantir, junto com Brandão, o alinhamento necessário para desenvolver um bom trabalho no Senado.

Além disso, Zé Reinaldo destaca o poder que Brandão terá nas mãos assim que assumir o cargo de governador para disputar uma eleição “sentado na cadeira”.

“Essa receita foi feita aqui por Vitorino [Freire], foi feita pelo [José] Sarney, foi feita pelo Renan [Calheiros, em Alagoas], por todos esses grandes senadores que foram governadores, porque você precisa ser um senador, mas tem o estado. Porque aí o seu voto não é um só, são quatro no Senado e mais a influência na Câmara. De forma que o Brandão garante isso a ele. Eu não vejo ele ter isso com ninguém mais, porque o Brandão é quem conhece tudo. É quem inaugura muitas obras e muito mais. Segundo, ele vai sentar na cadeira e ali é um poder enorme, e eu sei porque eu passei por isso. De forma que eu acho o candidato Carlos Brandão muito forte, tanto politicamente como na parte institucional quando ele sentar na cadeira e presidir a eleição”, afirmou

Por Gilberto Léda