Maranhão registra aumento de casos de dengue, chikungunya e zika nos primeiros meses do ano, diz secretaria

O Maranhão registrou, nos três primeiros meses do ano, um aumento no número de casos de dengue, chikungunya e zika, de acordo com um levantamento feito pela Secretaria de Estado de Saúde (SES). Até o momento, o Estado obteve 967 notificações de casos das doenças provocadas pelos mosquito Aedes aegypti.

Os dados são referentes dos meses de janeiro à março deste ano. Segundo a secretaria, até 11 de março, o Estado havia registrado 712 casos de dengue, 241 de Chikungunya e 14 com Zika vírus.

Quando comparados com o mesmo período do ano passado, os dados mostram que o Maranhão teve um aumento. Em 2022, foram registrados 612 casos de dengue, 175 casos de Chikungunya e sete de zika.

O boletim é divulgado semanalmente pela Secretaria de Estado de Saúde. As doenças, chamadas de arboviroses, consistem em um grupo de doenças virais transmitidas, em áreas urbanas ou rurais pelo mosquito Aedes aegypti e outros mosquitos.

As doenças podem se manifestar com casos leves, moderados e ainda, provocarem quadros com complicações e gravidades, como síndrome neurológicas, problemas articulares limitantes, síndromes hemorrágicas e, inclusive, levar a óbito.

G1/MA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *