Leonardo Sá repudia a não distribuíção de pescado para a população, por parte da prefeitura de Pinheiro

Leonardo Sá repudia a não distribuíção de pescado para a população, por parte da prefeitura de Pinheiro

11 de abril de 2020 0 Por Daniel Santos

O deputado estadual, Dr. Leonardo Sá (PL), repudia em entrevista, nesta sexta (10), a crueldade do prefeito de Pinheiro-MA, Luciano Genésio (PP), por não distribuir, neste ano, o pescado para a população pinheirense em plena Semana Santa, uma tradição há 20 anos no município, que se encontra em isolamento social e inacessível a pesca, por causa da pandemia do novo Coronavírus.

Ainda esclarece, a sua doação de 02 mil cestas básicas e a destinação de emenda parlamentar no valor de R$50 mil para a compra de respiradores e outros materiais no combate a COVID-19 na cidade.

Escutem o áudio e leia a matéria.

 

Dr. Leonardo Sá destina emenda para enfrentamento da Covid-19 no MA

 

 

O deputado estadual Dr. Leonardo Sá (PL) destinou recurso de emenda parlamentar no valor de R$ 50 mil para a compra de respiradores e consequente ampliação das unidades de terapia intensiva, contribuindo, dessa maneira, para o abastecimento da rede estadual de saúde neste momento de enfrentamento  ao novo Coronavírus (Covid-19). Assim como ele, todos os deputados doaram a mesma quantia para a compra dos equipamentos, totalizando R$ 2,1 milhões em emendas parlamentares.

O parlamentar também disponibilizou 2 mil cestas básicas, a serem distribuídas em cidades da Baixada Maranhense, primeiramente em Pinheiro, para onde ele se deslocará a fim de participar da entrega.

“Estamos num momento de pandemia, onde precisamos voltar o olhar para a prevenção do aumento dos casos no Maranhão. Mas, também, precisamos buscar soluções imediatas para os maranhenses, que tanto necessitam. Em Pinheiro, fiscalizarei a entrega das cestas, para não termos aglomerações, seguindo todas as orientações das autoridades públicas”, declarou o deputado.

Como médico e parlamentar, Dr. Leonardo Sá ressaltou que o momento é delicado e que as principais formas de prevenção ainda são isolamento social temporário (para conter novos casos) e a higiene pessoal.

“É preciso conter novos casos de Coronavírus, por meio do isolamento, e, assim, tratar os casos confirmados, o que é feito nos leitos de UTI. Caso a situação se agrave, não teremos a quantidade de equipamentos para todos. Manter a higiene pessoal, lavando mais vezes as mãos com água e sabão, diariamente, passando álcool em gel sempre que possível, trocando roupas ao chegar em casa e mantendo os lugares higienizados, é importante para nos prevenir de maneira mais eficaz”, frisou o deputado.

O vírus é transmitido pelo contato das mãos com objetos e lugares infectados. Caso alguém infectado tossir ou espirrar, as gotículas de saliva podem instalar-se em roupas e no corpo humano. Por isso, especialistas alertam para dois metros de distância entre as pessoas na rua. Ao passar a mão em local infectado e levar ao nariz, boca e olhos, pode-se contrair pelas vias respiratórias o novo Coranavírus (COVID-19), que não é transmitido pelo ar.

O Brasil está seguindo todas as orientações da Organização Mundial de Saúde e dos técnicos especializados no assunto. O Ministério da Saúde segue protocolo internacional no combate à pandemia.