COVID-19 – Método de desinfecção anunciado por Luciano Genésio, não invalidaria o vírus dentro do corpo humano segundo a ANVISA, veja o alerta

COVID-19 – Método de desinfecção anunciado por Luciano Genésio, não invalidaria o vírus dentro do corpo humano segundo a ANVISA, veja o alerta

19 de maio de 2020 0 Por Daniel Santos

O Prefeito Municipal de Pinheiro Luciano Genésio, disse em entrevista nesta quarta-feira , que a cidade receberá 4 (quatro) tuneis de desinfecção para ajudar no combate à pandemia da COVID-19.

Veja o vídeo do prefeito fazendo o anúncio da desinfecção:

Ocorre que, a Agencia Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) fez recentemente um alerta sobre túneis e câmaras de desinfecção de pessoas com o objetivo de combater o coronavírus. De acordo com a ANVISA, esse método não invalidaria o vírus dentro do corpo humano.

Sobre o assunto a Anvisa publicou no dia 07 de Maio de 2020 a Nota Técnica 38/2020, com informações sobre estruturas ( túneis, câmaras ou cabines) para desinfecção de pessoas. De acordo com a nota técnica, a Agência não encontrou evidências científicas, de que o uso dessas estruturas seja eficaz no combate à COVID-19, a nota ainda faz um importante alerta, que o uso dessas estruturas pode produzir efeitos adversos à saúde.

Dentre os possíveis efeitos adversos estão: reações alérgicas, irritação na pele, no nariz, na garganta e no trato respiratório, bronquite, entre outros.

No mesmo sentido o Conselho Federal de Química (CFQ) e a Associação Brasileira de Produtos de Higiene, Limpeza e Saneantes (ABIPLA) em nota oficial recomendam à população que não se exponha a tais dispositivos de “desinfecção”. Portanto, a instalação desses equipamentos constitui um perigo a população de Pinheiro e pode causar mais um grave problema de saúde pública na nossa cidade.

FICA O ALERTA QUE ESSES TÚNEIS ANUNCIADOS PELO PREFEITO LUCIANO GENÉSIO, ALÉM DE INEFICAZES, COLOCAM  EM RISCO A SAÚDE DA POPULAÇÃO.

Segue anexo nota técnica da Agencia Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) e Nota Oficial do Conselho Federal de Química (CFQ) e a Associação Brasileira de Produtos de Higiene, Limpeza e Saneantes (ABIPLA).