Empresa de São Luís investigada em 2018 pela GAECO ganha contrato de R$ 1 milhão para “lavar notas” pela Prefeitura de Pedro do Rosário

Empresa de São Luís investigada em 2018 pela GAECO ganha contrato de R$ 1 milhão para “lavar notas” pela Prefeitura de Pedro do Rosário

16 de julho de 2019 0 Por Daniel Santos

A empresa que tem como sócio administrador,  o advogado Igor Lima Castelo Branco Almeida já foi até pouco tempo investigada pela GAECO (Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas), que ao investigar a empresa descobriu que o endereço dado pela mesma nada mais era que uma área de matagal completo (Av. Engenheiro Emiliano Macieira, 200, km 09, da BR-135), após toda a polemica criada em torno do endereço fictício, o proprietário da empresa alugou uma sede no Jardim Renascença, em São Luís e decidiu mudar oficialmente o endereço no papel.

Com nome fantasia de ICB Services, a empresa de Igor foi alvo de uma rigorosa investigação do Ministério Público que acusou um esquema ilegal implantado na cidade de Cândido Mendes, ainda na gestão do prefeito Mazinho Leite e requereu integralmente o valor superior a R$ 150 mil e a condenação dos réus na ação, inclusive do dono da ALMEIDA E LIMA LTDA.

A empresa criada em 2014 a principio não tem encontrado empecilhos para ganhar licitações na região Alto Turi mesmo com propostas sugerindo superfaturamento. Cabe agora ao Ministério Público realizar o papel exigido do órgão e se mostrar anti-passivo no acompanhamento do caso pois a empresa agora está operando em larga escala, e pretende faturar o estimado em R$ 1 milhão em 2019 com a gestão Raimundo Antônio, em Pedro do Rosário. A situação é parecida com a de 2018 e que fez a GAECO ser acionada.

VIA A CIDADE DE VERDADE