Vergonha – Prefeita de Cururupu é acusada de dá calote em seguranças que trabalharam nas barreiras sanitárias do município

Vergonha – Prefeita de Cururupu é acusada de dá calote em seguranças que trabalharam nas barreiras sanitárias do município

16 de junho de 2020 0 Por Daniel Santos

Segundo denúncias encaminhadas ao blog, a prefeita professora Rosinha ( PC do B) dá calote em 20 seguranças, que até o presente momento, insistem na cobrança do pagamento dos serviços prestados em barreiras sanitárias do município.
Entenda o caso.
Com a crescente dos números de infectados pelo novo Coronavírus e cobrança da população, a Prefeitura de Cururupu, por intermédio da Secretaria Municipal de Saúde, contratou vários seguranças para atuarem nas barreiras sanitárias distribuídas entre os bairros da Ponta d’ Areia ( entrada da cidade), Rodagem e nas proximidades da Casa Lotérica, no Centro do município. De acordo com as informações dos seguranças, estes trabalharam por 30 dias, dos quais foram pagos apenas 10 dias de trabalho prestado. A Prefeitura ficou devendo 20 dias restantes, o que completará 1 mês de atraso do referido pagamento.
Conforme informações complementares, os seguranças repassaram ainda, que dirigiram- se até a Secretária de Saúde Raquel Borges, numa tentativa de recebimento de seus pagamentos. Sem sucesso, a mesma, informou que a prefeita professora Rosinha havia dito que “ ainda iam conseguir o dinheiro por ser um valor alto para eles.” Persistindo em negociar e resolver o impasse, os seguranças, em consenso, diminuíram 2 dias de trabalho como forma de motivar a prefeita a honrar com a dívida e, nem assim, os seguranças conseguiram receber seus pagamentos.
Sem um posicionamento sobre a data para recebimento dos valores, os seguranças cobram do Sr Neto, responsável das barreiras, que se esconde e passou a evitar os seguranças por não ter como se justificar e resolver o problema.
A prefeita deve quase 40 mil reais aos seguranças que necessitam receber pelo trabalho prestado em linha de frente e com grandes riscos de contaminação pela Covid 19. Seria justo e decente que cumprisse com o pagamento dos seguranças. O que soa estranho nesta administração, são os recursos repassados pelo Governo Federal à Prefeitura de Cururupu no valor R$ 330.607,74, de março a maio, como auxílio para enfrentamento da Covide 19 na cidade.